A ignorância mora ao lado


Marisa Fonseca Diniz


Nunca se viu tanta imbecilidade nas redes sociais e profissionais como atualmente, pessoas que se consideram catedráticas em determinadas áreas e que não possuem qualquer tipo de formação técnica ou universitária escrevendo notas de opinião condenando abertamente profissionais com expertise, e que supostamente acreditam estar tirando suas oportunidades de trabalho e emprego.

A inversão de valores destes indivíduos que condenam a maneira de trabalhar dos outros chega a ser patético, principalmente quando  o conteúdo redigido por eles é totalmente torpe. As pessoas têm direito de expor sua opinião, porém é ofensivo quando percebemos que invés de expressarem sua opinião acaba demonstrando sua total futilidade em assuntos que supostamente acreditam abranger.

Quanto maior o ego da pessoa que escreve a nota, pior, porque se percebe claramente o quanto se sente incomodada com o sucesso alheio. O sentimento de revolta em não ser visto como um profissional de destaque chega a ser cômico para não dizer trágico devido a sua falta de competência profissional e sua ignorância. Nunca se viu tantos indivíduos se autointitulando psicólogos, gestores, economistas, publicitários, engenheiros, entre outros, que se consideram entendidos nos mais diversos assuntos, e que na verdade não passam de grandes charlatões sem formação alguma.

Em épocas de crise econômica, o que mais se vê pelas redes é “experts” em internet, mídia social, marca pessoal e networking.  Os vulgos “entendidos” tem receita para tudo e todos, menos para a vida medíocre deles. Nunca se viu multiplicar tanto este tipo de charlatão como nos dias atuais, se torna até engraçado quando escrevem artigos falando mal de outros indivíduos que prometem sucesso por meio de forças ocultas, quando na verdade todos não passam de um bando de acusadores sem sentido. 

"Enquanto pensamos sermos donos da verdade, jogamos fora nossas oportunidade."
Edson Rufo

Como se não bastasse estes mesmo indivíduos sem noção, polêmicos e fracassados são os mesmos que insistem em dizer aos quatro cantos do planeta que são profissionais competentes e confiáveis, se sentem injustiçados por não terem reconhecimento em suas áreas de atuação, ficam totalmente incomodados quando são deixados de lado e não são chamados para eventos de grande repercussão em seus países de origem.

Quando não estes mesmos indivíduos começam a desfiar seu veneno e tentam convencer outras pessoas em países que falam o mesmo idioma de que são profissionais que não estão sendo valorizados como tal e por este motivo passam necessidades financeiras, fome e são obrigados a darem cursos e palestras de graça, a fim de serem projetados em suas áreas de atuação, sem se darem conta de que invés de melhorem sua marca pessoal acabam cometendo erros grotescos de falta de ética e noção. O que é totalmente justificado pela falta de formação escolar, porque não basta apenas fazer um cursinho qualquer e se considerar um gênio naquele segmento.

“Muitas pessoas criticando se achando os donos da verdade.
Apenas observe, e verás a máscara de muitos cair.”
Nycolle Marselhe

O último recurso do incompetente é o ataque, seja profissional, pessoal ou religioso, já que muitas vezes nem acreditam em Deus, e na cabeça deles é inconcebível que outros profissionais consigam obter sucesso, porque acreditam que eles estejam enganando pessoas indefesas com falsas promessas.

Péssimos profissionais existem em todas as áreas, o agravante é quando eles se sentem incomodados e acabam atacando gratuitamente uma série de outros profissionais que sabiamente não estão preocupados com a opinião alheia sobre o trabalho que executam. Ninguém em sã consciência é obrigado a comparecer em um curso ou evento sem sentir atraído por algo, seja uma receita pronta para o sucesso, compartilhar conhecimentos ou apenas experiências em comum.

“Os maiores mentirosos se julgam os donos da verdade.”
Josemar Bosi

Engana-se quem acha que a opinião de algumas pessoas possa causar algum mal estar em quem está à frente do sucesso, teorias só colocam em descrédito as pessoas que criam tempestades em copo d’água e nunca quem é o alvo do ataque. Quando um profissional competente se sente incomodado com algo que ele acredita que possa estar prejudicando-o diretamente, ele tende a se aperfeiçoar cada vez mais na sua área de atuação, a fim de que a concorrência não seja mais um problema e ele se torne um destaque.

Infelizmente, o nível mais baixo do incompetente ainda é o ataque e não a sabedoria em tentar contornar situações desagradáveis da concorrência, seja desleal ou não. Precisamos ter mais profissionais capacitados, e menos labiosos que focam a qualquer custo o poder ou o dinheiro ou a síndrome do pavão.  Há muita gente sem noção no mundo, que não agregam positivamente em nada a vida das pessoas, e denota a decadência profissional nos últimos anos.

O mais aterrorizador é quando estas mesmas pessoas se autoendeusam como superiores e escrevem livros e artigos de autoajuda ou de opinião que denotam a total falta de bom senso e competência para aconselharem qualquer pessoa, pois nem sempre seus exemplos são para serem seguidos, mas, mesmo assim eles se consideram intocáveis ou injustiçados pelo mercado profissional, quando na verdade deveriam procurar ajuda psiquiátrica e pararem de se sentir superiores a tudo e a todos.

Que o mundo ignore ofensas gratuitas de quem não tem nada de bom para oferecer ou que se considere perseguido por outros porque infelizmente a ignorância mora ao lado!

Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.