Sanguessugas profissionais


Marisa Fonseca Diniz

Fonte - foto - NY Times


A cada quatro anos diversos atletas de diferentes nações se reúnem em um país sede para competir nas mais diversas modalidades esportivas, em 2016 o evento aconteceu no Brasil. O principal lema dos jogos olímpicos é unir os povos em paz, amizade e proporcionar o bom relacionamento entre as nações.

Nas olimpíadas pode se perceber que nenhum esportista tem a petulância de entrar nas competições alheias, ou seja, cada um compete dentro da sua categoria de maneira ética. No mundo empresarial e profissional o mesmo deveria acontecer, pois nunca se viu tantas pessoas querendo se dar bem à custa dos outros como nos dias atuais.

O mundo empresarial é realmente um grande ringue com diversas pessoas lutando para se dar bem de alguma maneira, não importando se para lucrar precisam trapacear ou sugar os demais indivíduos. O comportamento perturbado de certas pessoas parece um tanto inusitado, porém é mais comum do que se imagina.

O comportamento túrbido de alguns indivíduos pode passar despercebido no meio empresarial, porém quando algumas atitudes vêm à tona percebemos o quão sério é trabalhar ou até mesmo conviver com certas criaturas psiquiatricamente perturbadas sem sair prejudicado da relação. Em geral, leva um bom tempo para perceber o quão prejudicial é o relacionamento profissional quando não se tem o hábito de analisar atitudes viciosas de indivíduos que fazem de tudo para se dar bem à custa de outrem.

A psicopatia é um tipo de comportamento social em que as pessoas são desprovidas de consciência moral, ética e humana, pois suas atitudes são totalmente descompromissadas de regras sociais em relação às outras pessoas, o que caracteriza uma deficiência significativa de empatia.

Na área empresarial bem como na profissional este tipo de indivíduo tem como principal característica viver como sanguessuga apenas para sugar contatos comerciais que possam proporcionar grandes ganhos financeiros, não importando quem seja suas vítimas ou suas atitudes no meio.

Em geral, suas atitudes são vinculadas à corrupção, trapaças comerciais e tendem a usar as pessoas apenas para benefício próprio, não se importando com o estrago que possam trazer a vida das pessoas ou empresas. As principais vítimas dos psicopatas empresariais são pessoas fragilizadas financeiramente. Em épocas de crise econômica onde há uma baixa significativa no fechamento comercial de serviços e produtos, a ação dos psicopatas é mais contundente, pois se aproximam de suas vítimas sem o menor constrangimento.

Diferentemente dos psicopatas conhecidos pela sociedade como sendo seres violentos, os profissionais são totalmente silenciosos, ou seja, medem cautelosamente suas atitudes para não despertar qualquer tipo de desconfiança por parte de suas vítimas. Os psicopatas são mestres na arte de se fazerem de coitados sem despertar qualquer tipo de desconfiança por parte de seus padecentes.

Os psicopatas profissionais são perfeitos golpistas, parasitas, sanguessugas, falsários, corruptos, trapaceiros, fraudulentos, aproveitadores e totalmente isentos de remorso, aliás, só fazem uso desta artimanha para manipular as pessoas em benefício próprio. Os psicopatas são isentos de ansiedade ou medo, possuem boa lábia e descobrem com facilidade o ponto fraco das pessoas nas quais tem interesse em usá-las como trampolim para suas conquistas profissionais ou trabalhos a serem executados. Possuem o dom de convencer qualquer um, e num primeiro momento às vítimas sequer conseguem perceber o quanto estão sendo ludibriadas por um mentiroso compulsivo, chegando a acreditar estar diante do parceiro ideal para seus projetos e que irão ganhar dinheiro fácil e rápido. Após dar o bote vivem como parasitas ou predadores tendo compromisso apenas com o seu próprio prazer.

Nem todos os psicopatas profissionais são funcionários, aliás, muitos deles são donos de empresas, prestadores de serviços, autônomos, e como baratas estão em toda parte em busca de vítimas para se escorar em empresários ou profissionais nos quais possam lucrar para seu bel prazer. Tendem a contar histórias convincentes de projetos mirabolantes àquelas pessoas que acreditam ter tirado a sorte grande, e que poderão ser projetas em suas áreas de atuação na pretensão apenas de sugar contatos que poderão ser as próximas vítimas das suas tramoias.

Quando descobertos se fazem de vítima e desaparecem, excluindo contatos indesejados que possam lhes causar mais danos ou desmascará-los. Quando empresários, em geral estão envolvidos em diversos processos trabalhistas, civis e criminais. São experts em enganar as pessoas e aplicar golpes, além de estarem sempre envolvidos em corrupção, pois acreditam que desta maneira conseguem fechar contratos com grandes empresas de maneira rápida e eficiente. Usam parceiros de negócios para se darem bem em suas áreas de atuação, nunca cumprem com o combinado e sempre dizem estar sem dinheiro, ou seja, são perfeitos estelionatários.

O cotidiano profissional destes indivíduos é sempre marcado por manipulações, dissimulações e traições, pois o foco principal é levar vantagem sobre tudo e todos. Quando identificar que está trabalhando direta ou indiretamente com um psicopata, o melhor a fazer é retirar-se sem dar muitas explicações de sociedades, parcerias e projetos, pois questioná-los sobre as atitudes ou procedimentos é contrariá-los, e neste quesito não vale a dor de cabeça proporcionada. Caso haja danos materiais ou financeiros envolvidos contrate um bom advogado para entrar com processo judicial contra os danos.

Não podemos esquecer que nem todos os aproveitadores são psicopatas, há muitos que na verdade sugam as energias apenas para se dar bem em seus negócios, ou seja, são seres egoístas e incompetentes, que dependem de outros para seguirem adiante seus projetos.

Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.