Sustentabilidade não é apenas...


Marisa Fonseca Diniz



...LED, painel solar, eólica, reúso de água e tinta verde. Infelizmente, a maioria das pessoas acredita que sustentabilidade na construção civil é apenas utilizar lâmpadas LED e fazer reúso de água. Não, sustentabilidade é muito mais do que isso. O Brasil anda atrasado quando o tema é sustentabilidade, a começar que muitas pessoas e empresas nem sabem ou se interessam pelo assunto.

A falta de uma educação sustentável  que deveria começar nos graus escolares é inexistente, pois a maioria dos educadores brasileiros desconhece por completo o conceito ou a necessidade de ensinar o que é ser uma sociedade sustentável e o bem que possa trazer a todos os cidadãos a longo prazo.  A crise da água no país nos anos anteriores é que levantou a bandeira da necessidade em conservar o meio no qual vivemos e dessa maneira aproveitar melhor os recursos naturais, a fim de gerar energia limpa sem ter que deslocar pessoas e destruir o meio para a construção de grandes usinas hidrelétricas.

A sustentabilidade integra a economia, a sociedade e o meio ambiente, o conceito é satisfazer as necessidades do presente sem comprometer a capacidade das gerações futuras satisfazendo suas próprias necessidades. Há mais de trinta anos o termo sustentabilidade surgiu, ou seja, exatamente em 1980 por Lester Brown fundador do Worldwatch Institute.

A necessidade do setor da construção civil  se adequar aos conceitos sustentáveis vai muito mais além da energia renovável , processos e materiais que não agridem os solos, os aquíferos e o ar se fazem necessários na indústria da construção civil, uma vez, que este setor é recordista em poluir o meio ambiente .  Deve-se ter consciência que nem todo material disponível no mercado é verdadeiramente sustentável, pois há muito produto Greenwashing no mercado, que além de não ajudar a preservar o meio ambiente ainda tem efeito contrário, ou seja, agride.

Nos últimos anos em todo o mundo diversos produtos vêm sendo estudados e desenvolvidos a fim de não poluir o meio ambiente, e colaborar em todo o processo aplicado na construção civil sustentável. A arquitetura e a engenharia vêm aplicando processos construtivos que colaboram para que os empreendimentos ofereçam um ambiente agradável aos seus usuários e moradores.


Os principais insumos ecológicos aplicados na construção de empreendimentos são os seguintes:

Telhas;

Fibra de vidro;


Tijolo ;


Bambu e fibras vegetais;


Eco poste e calçada ecológica; 


Concreto verde;


Fibrocimento;


Isolantes;


Vidro;


Piso;


Agregado de concreto;


Revestimento;


Madeira Plástica; 


Argamassa;


Tinta;


Asfalto;


Cimento ;


Telhado verde.

Muitos outros produtos tem sido desenvolvidos por meio da nanotecnologia , que tem revolucionado a indústria da construção civil em todo mundo. Além de insumos ecologicamente corretos, há ações que no dia a dia de uma obra fazem toda a diferença como é o caso dos restos de obras que podem ser separados e reaproveitados.

Apesar de muitos empresários acreditarem que a sustentabilidade é um modismo passageiro e que o processo é extremamente caro, vários países ao redor do mundo têm aplicado grandes quantias de recursos financeiros em projetos sustentáveis tanto na infraestrutura, transportesconstrução civil  e mobilidade urbana por acreditarem que o custo-benefício a longo prazo é alto e rentável, além de colaborar  na preservação do meio ambiente.

As empresas conscientes da necessidade de seguir processos e a utilização de materiais sustentáveis tem ido muito mais adiante, pois acreditam que ser sustentável não é apenas um estilo de vida e tem se adaptado as mudanças, inclusive certificando seus produtos e processos.  

Agora, se depois de ter lido todo artigo e seus links relacionados e descobrir que sustentabilidade não é apenas LED, eólica, solar, e acreditar que para termos um futuro mais sustentável e com uma melhor qualidade de vida é necessário utilizar técnicas, processos e materiais que não agridem o meio ambiente, por favor, não hesite em usar todas estas práticas realizando o sonhho de ter uma casa própria totalmente sustentável.



Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.
 Licença Creative Commons
O trabalho Sustentabilidade não é apenas... de Marisa Fonseca Diniz está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

  
 

A bomba perfeita: traumas, baixa tolerância e álcool


Marisa Fonseca Diniz


“Não consigo controlar meus sentimentos. Controlar-me é difícil, não posso controlar-me, eu explodo. Sou minha própria bomba. Meu cérebro é uma Hiroshima permanente e meu despertar um cataclisma. Sou meu pior drama, pior ainda, eu me achei sem me procurar. Então, não pergunte porque eu não posso amar...”

(Trecho do Filme: “Borderline – Além dos Limites” de 2008)

Culpa, medo, complexos, traumas, baixa tolerância a frustrações, estresse, impulsividade, tristeza, depressão, dificuldades de relacionamentos, ansiedade, problemas sexuais, transtornos de humor, uso abusivo de álcool e drogas são apenas algumas das características mais marcantes de um transtorno de personalidade de difícil diagnóstico, mas que acomete pessoas de ambos os sexos.

O TPB – Transtorno de Personalidade Borderline também conhecido como TPL - Transtorno de Personalidade Limítrofe ou Transtorno Estado-Límite da Personalidade é caracterizado como uma personalidade de desregulação emocional, raciocínio extremista e relações caóticas. Borderline é uma palavra de origem inglesa que significa fronteiriço, ou seja, as pessoas com este tipo de personalidade vivem no limite da sanidade não se encaixando em nenhum quadro neurológico ou mental.

Imagine conhecer uma pessoa que nas conversas deixa claro que depois da morte de seus entes queridos passou a ter fobia da solidão? As conversas fluem de maneira agradável e tudo parece se encaixar perfeitamente, o humor apurado, as constantes conversas, um toque de ciúmes até a hora que uma das partes em questão sente a necessidade de estar mais perto, e querer tirar a prova se tudo aquilo é verdadeiro ou apenas uma ilusão. 

“Quando alguém me ama, eu deveria me sentir bem confortável, mas eu acabo fugindo.”

(Trecho do Filme: “Borderline – Além dos Limites” de 2008)


Acaba se deparando com uma pessoa completamente indecisa, com lapsos de memória, que de uma hora para outra muda de ideia, inventa histórias, alcoolista, onde tudo acaba não tendo muito sentido e acaba se sentindo um escape daquele indivíduo?

Os sintomas aparecem durante a adolescência e se concretizam por volta dos 20 anos persistindo pela vida toda. Os portadores de personalidade borderline possuem uma série de sintomas psiquiátricos, tais como:

ü Repentinas alterações de humor;
ü Problemas de identidade;
ü Sensações de irrealidade;
ü Despersonalização;
ü Impulsividade;
ü Dissociação;
ü Ansiedade;
ü Agressividade quando contrariadas;
ü Rompantes de ódio;
ü Abusam do álcool e drogas;
ü Comem demais;
ü Gastos financeiros exagerados;
ü Cleptomania;
ü Hiperatividade;
ü Direção imprudente;
ü Praticam sexo de forma compulsiva.

Os borderlines reclamam constantemente da sensação de vazio interior, possuem a necessidade de estarem sempre rodeados por pessoas e serem aceitos pela sociedade, e sempre elegem uma pessoa que serve como escape para suas vidas podendo ser a imagem personificada de um ente que amavam compulsivamente, ou seja, mãe ou pai. Neste quesito, de imagem personificada entra o Complexo de Édipo que se desenvolveu ao longo da vida devido algo específico que aconteceu na infância como o caso da separação dos pais, onde o “filho” se colocou no lugar do pai ausente. O Édipo mal resolvido pode ser fonte de angustias, neuroses, perversões e outras formas de distúrbios psíquicos e de comportamento.

As situações de negação de prazer por forças externas vivenciadas na infância como a disputa da criança com o pai pelo amor e atenção dada a mãe faz com que a criança na fase adulta procure sempre a personificação da mãe em qualquer outra pessoa, quando não consegue acaba gerando um trauma interno de difícil resolução. A situação piora quando este ente querido morre, a sensação de perda e frustração faz com que este adulto se sinta sem chão, com a sensação de vazio, infantilizada e tenta a qualquer custo encontrar alguém que seja a personificação deste amor.

O escape pode ser considerado alguém que o escuta e o aconselha, porém quando acredita que algo não está saindo de acordo com suas perspectivas, compulsivamente pode odiar a pessoa. Em geral, tendem a fazerem diversas coisas na tentativa de manterem suas mentes ocupadas para não se sentirem cobradas por seus pensamentos. Outra maneira de fuga dos problemas é beber e se drogar compulsivamente na tentativa de esquecer o que tanto os atormenta. O problema maior em se envolver com drogas e o álcool é que passam a ter uma vida sexual promíscua, conturbada com graves dificuldades de adaptação, hiperatividade e ansiedade. O álcool e as drogas são usados como válvula de escape aos borderlines, porém quando o efeito passa eles ficam depressivos.  A sensação de desligamento dos problemas faz com que eles se viciam nestes tipos de drogas acarretando problemas cada vez mais graves.

“Serginho é um menino de 14 anos muito mais maduro que os outros jovens de sua idade. Ele cuida de seu irmão mais novo, Wiliam, e de sua mãe ausente e alcoolatra, Luzia. Trabalhando em uma barraca de feira com seu tio Lazinho, ele só se diverte ao lado de Mudinho, um amigo com quem divide sua intimidade. O único adulto com quem Serginho tem um relacionamento de afeto é o professor Ney, que o ajuda com o dever de casa durante a noite. A confusão entre o despertar de sua sexualidade e a busca de uma figura paterna faz Serginho perceber que ele está sozinho no mundo.”

(Trecho do filme: “Ausência” de 2014)

Quando se sentem rejeitados ou tentam manipular alguém sem sucesso praticam a automutilação ou tentam o suicídio para chamar  atenção das pessoas para si mesmas. Há casos que vão mais além do incompreensível como simular situações, onde se sintam o centro das atenções, quando não conseguem atingir seus objetivos, se frustram. Do mesmo modo que amam podem odiar quem não lhes deu a atenção desejada, tendo atitudes impulsivas, atacando, ameaçando e fazendo falsas acusações, ou seja, podem transformar problemas insignificantes em causas extremas e envolver autoridades policiais e até mesmo a justiça.

Este distúrbio de conduta causa diversos problemas tanto aos portadores quanto as pessoas que os rodeiam, pois possuem grandes dificuldades de relacionamento social, sendo muitas vezes briguentos quando contrariados por terem aflorados os sentimentos de rejeição e não aceitação. Raramente conseguem ficar por muitos anos em um mesmo trabalho ou em um relacionamento.

No caso dos relacionamentos afetivos tendem a ter relações conturbadas, intensas e instáveis, alguns por não terem aceitação da sociedade ou da família sendo homossexuais, optam em ser bissexuais. Quando se sentem aceitos por alguém tendem a fazer um esforço enorme para evitar o abandono, grudam no parceiro como se fosse um objeto, demonstrando um amor doentio e sufocante.

Segundo estudos, os traços relacionados ao TPL são influenciados por genes e a personalidade é geralmente hereditária, por sua vez, as causas deste tipo de personalidade também estão relacionadas a uma infância traumática, onde há abuso sexual, outras formas de abuso, separação dos pais, família disfuncional ou a soma destes e outros fatores. Famílias disfuncionais é principalmente o resultado de adultos codependentes e afetadas por vícios, tais como álcool, drogas e cigarro. Os borderlines dificilmente procuram ajuda, acreditam ou aceitam serem portadores deste tipo de comportamento.

Em geral, os amigos e familiares que estão mais próximos dos borderlines tentam ajudá-los, porém com o insucesso de suas ações, os portadores acabam ficando completamente isolados até cometerem suicídio. A cura tem que vir de quem sofre com o problema, portanto quando o portador não se interessa em se tratar o melhor a fazer é se afastar. 

Relações tóxicas sejam pessoais ou profissionais fazem mal, e o melhor a fazer é ignorar a pessoa e sumir da vida delas para sempre!

“Não se esqueça, porque qualquer semelhança é mera coincidência, pois casos como estes existem aos montes, seja no mundo real ou virtual.”


Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.

Licença Creative Commons
O trabalho A bomba perfeita: traumas, baixa tolerância e álcool de Marisa Fonseca Diniz está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível emhttp://marisadiniznetworking.blogspot.com/2016/02/a-bomba-perfeita-traumas-baixa.html.

Novidades da Nanotecnologia, a revolução da ciência


Marisa Fonseca Diniz



A nanotecnologia como escrito em artigos anteriores, nada mais é do que o estudo da manipulação da matéria em escala atômica e molecular.  Diversos cientistas ao redor do mundo têm feito importantes descobertas colaborando para que a sustentabilidade possa ter materiais mais eficientes e que agridem menos o planeta

A equipe de pesquisadores da Pennsylvania State University criou um polímero capaz de armazenar energia a altas temperaturas sem quebrar, o que é uma inovação em comparação aos convencionais. Este tipo de polímero pode ser utilizado em capacitores dielétricos, que são isolantes elétricos que atuam sob um campo elétrico exterior acima do limite da sua rigidez dielétrica permitindo assim o fluxo da corrente elétrica.




Na maioria das aplicações os dielétricos são feitos de polímeros por serem mais leves e de fácil controle quando há defeitos, porém em áreas onde as temperaturas são extremamente altas este material pode não funcionar de maneira adequada, principalmente dentro dos motores de automóveis.

O novo polímero tem adição de folhas em escala nanométrica de nitreto de boro, no qual a equipe de pesquisadores percebeu que no ensaio houve um aumento da densidade de energia em 400%. Os testes também mostraram que este novo polímero ficou estável em temperaturas elevadas de 300º C resistindo à flexão rigorosa. A desvantagem deste novo invento é que a produção requer custos mais elevados que os polímeros convencionais.

Um estudante de pós-doutorado da EPFL em Xangai descobriu que é possível extrair energia elétrica de um simples aparelho feito de materiais utilizados no dia-a-dia, que são o papelão, a fita de teflon e lápis.  Uma equipe da EPFL  trabalhando em conjunto com pesquisadores da Universidade de Tóquio usaram estes três componentes para fazer um dispositivo de 8 cm2 que gerou mais de 3 volts de energia.


O princípio deste sistema é a eletricidade estática, pois quando dois isoladores, tais como, papel e teflon entram em contato eles acabam ganhando e perdendo elétrons. O sistema é composto por duas pequenas placas, onde um dos lados de cada placa é coberto por lápis, ou seja, o carbono serve como elétrodo. O teflon é aplicado no lado oposto de uma das placas, que quando juntos formam um sanduíche, sendo duas camadas de carbono do lado de fora, depois duas camadas de papel, e uma camada de teflon no meio. As camadas ficam coladas de maneira que não se possam tocar dando ao sistema uma configuração eletricamente neutra.

Utilizando o dedo e pressionando o sistema para baixo, dois isoladores entram em contato criando um diferencial de carga, positivo para o papel e negativo para o teflon.  Para aumentar a produção do dispositivo os pesquisadores utilizaram uma lixa que quando pressionada contra os cartões proporciona uma superfície  áspera, aumentando a área de contato a uma taxa de 1,5 vezes por segundo durante um período curto de tempo, a fim de que o condensador possa liberar a mesma quantidade de tensão fornecida por duas pilhas AA, eletricidade suficiente para micro ou nano sensores de potência funcionarem.

Uma equipe de pesquisadores liderada pela Universidade de Virginia incluindo pesquisadores da Sandia, da Universidade de Illinois, da Universidade do Colorado, Colorado School of Mines e do Laboratório Nacional de Energia Renovável, além de parceiros da consultoria empresarial incluindo a Dominion Resources, General Electric Co., Siemens AG e Vestas Wind Systems tem como desafio criar uma turbina low-cost offshore de 50 MW com pás de rotor de mais de 200 metros de comprimento, duas vezes e meia mais do que qualquer pá de vento existente.




O novo design corresponde a dois campos de futebol o que poderia produzir mais de 50 megawatts de energia em cada turbina eólica não apenas nos USA como também no mundo todo. O tamanho  pode parecer exagerado, mas estudos mostram que o alinhamento da carga pode reduzir drasticamente as tensões de pico e fadiga das pás do rotor, o que reduziria custos.

A maioria das turbinas eólicas atuais utilizadas apenas produz energia de 1 a 2 MW gama com lâminas de cerca de 50 metros de comprimento, enquanto que a maior turbina de 8 MW possui lâminas de 80 metros de comprimento. 

As novas lâminas podem ser facilmente fabricadas segmentadas evitando que o equipamento  seja transportado e montado de maneira individual. Além do que, estas novas turbinas podem ser situadas a favor do vento e não como as convencionais que são configuradas com as pás do rotor contra o vento da torre.

As lâminas de turbina segmentadas tem vantagem significativa principalmente em certas partes do mundo onde há tempestades severas e furacões, pois as lâminas podem responder as mudanças drásticas de vento de maneira favorável.


Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.

Licença Creative Commons
O trabalho Novidades da Nanotecnologia, a revolução da ciência de Marisa Fonseca Diniz está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.