Dê um chute no traseiro da crise


Marisa Fonseca Diniz


Se você assim como eu já não suporta mais falarem de crise ou de problemas políticos nos quais o país vem passando nos últimos anos, então este artigo é para você. O ano foi difícil, mas qual ano não tem sido cheio de surpresas desagradáveis? Ora, as dificuldades podem ser apenas um ponto de vista, pois enquanto algumas pessoas passam por momentos difíceis outras podem ter aprendido a superar as dificuldades.

Nem tudo está perdido, veja que maravilha é quando acessamos as redes sociais e encontramos uma realidade virtual totalmente diferente da real, assistimos de camarote nossos representantes todos sorridentes, viajando para cima e para baixo a bordo de seus jatinhos particulares com seus amigos e familiares, e o que dizemos então daqueles amigos que sempre estão fazendo churrasco na laje, e não estão nem ai para a crise?

A crise é muito relativa, o que para alguns pode ser o fim do mundo para outros pode ser a melhor maneira de se reinventar. Nem tudo que parece ruim é para ser descartado. Se você for daqueles que ao entrar nas redes sociais começa atacar os políticos sem motivo aparente é sinal que o problema está com você e não com eles, porque o que pode parecer inaceitável para você, para eles tudo é permissível.

Ah, mas você não concorda com as medidas que estão sendo tomadas porque fere o seu direito de cidadão? Ora, mas quando você estava na boa viajando para os States e para a Europa você não estava preocupado com a crise, e muito menos com as pessoas desempregadas e glorificava os políticos, agora você está achando ruim? Então, o problema é você, porque nada mudou nos últimos tempos, apenas você deixou de curtir a vida adoidado e os outros estão fazendo isso no seu lugar, que inveja, não?

Você começou a reparar que aquele seu vizinho chato e maltrapilho que você tanto criticava por comer pão com ovo, agora está rindo porque conseguiu finalmente comprar um carro melhor do que o seu? Pois é, ele passava fome enquanto você tirava um sarro da cara dele, e agora a situação se inverteu, você está desempregado e cheio de dívidas.

Tudo é muito relativo, nem tudo que parecia legal para você antes, na realidade era, porque infelizmente a maioria das pessoas só consegue enxergar o seu próprio umbigo por puro egoísmo. Enquanto muitas pessoas passavam fome, eram despejadas por falta de pagamento ou perderam seus empregos devido às ideologias empregadas pelos governantes de que o momento era propício apenas à “geração Z”, tantos outros estavam ridicularizando e sendo esnobes em dizer que eram sortudos com seus altos salários e todos os anos iam à Disney se divertir.

De repente seus amigos sumiram, e não te convidam mais para as festas regadas a vinho e champagne, e quando você tenta contactar eles não te recebem? Quantas vezes você também não fez o mesmo com aqueles que te procuravam pedindo uma ajuda?  A vida é como uma gangorra, uma hora em cima e outra embaixo.

E aquela sua vizinha mirradinha que te pedia carona, e sempre dizia não a ela, e ficava pensando “não dou carona para mulher feia.” Ela ficou bonitona, faz academia e agora tem carro, a situação inverteu. Assim é com tudo, a situação que antes parecia confortável está mais complicada, mas não para aqueles que veem oportunidades em tudo, inclusive na crise.

Nem todas as pessoas estão preocupadas com as críticas preconceituosas ou com os comentários ideológicos das redes sociais, na vida real as pessoas estão se reinventando e trabalhando, seja a partir da sua residência, seja nas ruas das cidades. Quem muito reclama, em geral, não sai do lugar, e tende a criticar os demais indivíduos.

A crise deve ser tratada de maneira otimista, mesmo que tudo pareça impossível.  Inove, crie projetos, produtos e serviços que são necessários em tempos de vacas magras, viabilize o publico que deseja atingir, nada é tão complicado quando se possui força de vontade para seguir adiante.

Os maiores empresários começaram seus grandes empreendimentos em épocas de crise, saiba que nada é impossível quando se tem uma ideia na cabeça. Não dê desculpas para a falta de dinheiro, pois há várias linhas de crédito disponíveis no mercado para quem busca dinheiro para aplicar em seus novos negócios.

Não se lamente, não fique achando que está sendo injustiçado pela situação atual do país, saiba que a globalização implantou um novo modelo de trabalho, quem não for um prestador de serviços não terá muitas oportunidades no mercado de trabalho. Aquele conceito antigo de que o empregado tinha todos os seus direitos trabalhistas garantidos sem precisar fazer muito esforço, caiu por terra nos últimos anos.

Crise todos os países tem, mas cabe a cada um de nós saber o que é mais importante para a nossa vida, lamentar-se ou fazer a diferença. Todas as pessoas tem a capacidade de se adaptar a novas situações, não importa qual é a sua profissão e as dificuldades, aprenda novas atividades, crie, persista e nunca desista de lutar por novos sonhos e objetivos.

Pensamentos positivos nos impulsionam para frente, se afaste de tudo aquilo que te leva para traz, tire da sua vida pessoas negativas, tóxicas que contaminam e te recriminam por tudo, estas além de não te ajudarem em nada tampouco vão ficar felizes com sua mudança de vida que será para melhor.

Não fique dependendo dos políticos do país para tomar uma decisão na vida, pois eles nunca estiverem realmente preocupados com o povo. Não importa se são de esquerda, direita ou centro porque quando estão no poder a última coisa que vão pensar é no povo, pois o que lhes interessa mesmo é o dinheiro.

Se você ainda se assusta com a corrupção é porque ainda não conseguiu enxergar que este mal não está apenas no topo da pirâmide, e sim na base. Pequenas ações de tirar proveito das outras pessoas e situações é que faz com que a maioria dos eleitores vote em quem mais se parece com sua personalidade.

Se quiser na verdade um país sem corrupção, comece desde já agir de maneira honesta, trabalhe, estude e reclame menos, assim quando as próximas eleições vierem terá mais consciência em colocar no poder alguém que realmente se importe com o povo, porém que não seja corruptível pelo sistema e acima de tudo seja uma pessoa de caráter.

Lance sua semente hoje, regue e se prepare para colher amanhã. Dê um chute no traseiro da crise e faça a diferença no país, afim de que todos se beneficiem tendo um futuro promissor!

Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.

Licença Creative Commons
O trabalho Dê um chute no traseiro da crise de Marisa Fonseca Diniz está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://marisadiniznetworking.blogspot.com/2016/12/de-um-chute-no-traseiro-da-crise.html.

Vire a página e vai ser feliz!


Marisa Fonseca Diniz



Esse texto é em especial àquelas pessoas que não conseguem enxergar porque o relacionamento acabou de forma penosa, simplesmente por não perceber que o problema não são os outros, e sim nós mesmos quando não estamos preparados para assumir riscos e desafios. Todo relacionamento seja pessoal ou sentimental precisa ter duas pessoas amadurecidas e preparadas para os tempos bons e ruins.

O que muitas pessoas não conseguem entender é que, um relacionamento não se faz sozinho, ou seja, ambos os envolvidos devem estar com a autoestima elevada e suas vidas endireitadas. O erro é achar que a solução da vida está no outro que está tentando sustentar a relação, não, quando uma das partes está em frangalhos nem cola química dá jeito.

Pior ainda se uma das partes vier carregando há anos problemas passados principalmente de relacionamentos destruídos de maneira traumática ou problemas familiares, ninguém suporta isso. Por mais que as pessoas acreditem que estejam com suas vidas totalmente resolvidas, não conseguem perceber o mal que estão fazendo a si mesmas e ao outro que está tentando manter o relacionamento de maneira positiva.

Decidi escrever este artigo devido à falta de entendimento nas conversas, sempre tentei falar de maneira clara para que a pessoa entendesse a situação e com o tempo percebi que de nada adiantava, se a pessoa não queria escutar ou assimilar o que eu estava tentando explicar. Por mais que queremos ajudar a melhorar a vida do outro, nem sempre este outro está disposto a aceitar a ajuda ou tentar se adequar a situação presente.

Sou uma escritora que transfere sentimentos aos artigos que escrevo, diferente dos demais artigos técnicos ou de opinião onde há necessidade de transferir conhecimentos profissionais. E por que faço isso? Porque faz parte da minha personalidade tentar passar experiências diárias da vida pessoal ou profissional de maneira que possa auxiliar outras pessoas a não cometerem os mesmos erros, que muitas vezes machucam muito.

Nós escritores estamos diariamente propensos a receber críticas, e nem por isso nos cansamos ou desistimos de continuar escrevendo, pois temos nossa percepção aflorada e com isso temos a necessidade de colocar para fora e escrever sem parar. Assim acontece em nossas vidas pessoais, muitas vezes somos mal compreendidos ou interpretados por acreditarem que não somos pessoas adequadas para dar qualquer tipo de conselho.

Sempre falo, relacionamentos vem e vão, porém só as pessoas amadurecidas e bem resolvidas se esforçam para continuar mantendo a flor da paixão e do amor por longos anos, de resto a melhor solução mesmo é procurar um bom psicólogo para fazer terapia e resolver traumas do passado e do presente.

Quer ser feliz? Então siga essas dicas:

Esse ano que passou foi difícil para você?
Vire a página.

Você conheceu pessoas que não valiam a pena?
Vire a página.

Os negócios foram um fracasso?
Vire a página.

Ah você ficou desempregado?
Vire a página.

Você tomou decisões precipitadas e se arrependeu mais tarde?
Vire a página.

Imaginou conhecer a mulher da sua vida, mas com o tempo percebeu que ela não te compreendia ou não era aquele docinho de mulher?
Vire a página.

Te acusaram de ser uma pessoa preguiçosa e que não gostava de trabalhar?
Vire a página.

Te falaram que você não levava nada a sério?
Vire a página.

Te acusaram de coisas que você não fez?
Vire a página.

Perdeu uma chance de ouro, por não insistir?
Vire a página.

Ficou doente e sentiu que ia morrer?
Vire a página.

Se magoou por coisas que não valiam a pena?
Vire a página.

Perdeu a chance de amar a mulher certa?
Vire a página.

Deixou de estudar porque achou que era besteira?
Vire a página.

Vire a página todas as vezes que achar que seu pensamento negativo for maior que os positivos, pois quem vive de passado é museu, e eu não estou nem aí com os erros que cometi lá trás, pois a minha felicidade é superior aos meus pensamentos negativos.

Nunca se esqueça, a vida passa muito rápido para ficar chorando pelo leite derramado, faça valer a pena a nova história que você pode começar a escrever a partir de hoje, esquecendo e apagando por completo tudo aquilo que fez ontem e te entristeceu.

Pessoas bem resolvidas não estão preocupadas com o ontem, e sim com o agora, porque a cada dia escrevemos um novo capítulo da vida e tudo tem que valer a pena!

Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.

Licença Creative Commons
O trabalho Vire a página e vai ser feliz! de Marisa Fonseca Diniz está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Brasileiro é um eterno insatisfeito e comodista


Marisa Fonseca Diniz



Brasileiro é comodista sim, para não dizer folgado, em plena crise política que acomete o país, invés de colocar a mente para criar e o corpo para executar, reclama e nada faz para melhorar a situação na qual vive. Reivindica a falta de educação, mas não gosta de estudar, reclama da falta de emprego, mas detesta trabalhar, possui receita para todos os problemas sociais do país, mas não estende a mão para ajudar ninguém, salvo raras exceções.

Brasileiro é realmente um povo engraçado, dá palpite na vida alheia, mas não consegue consertar a própria vida. Incrível a capacidade de julgamento político e econômico que possui, mas não consegue interpretar um texto simples ou calcular uma soma matemática.

Direita, esquerda, socialismo, comunismo, anarquia, populismo, democracia, capitalismo é qualquer coisa, brasileiro é cheio de entender todas as ideologias, mas ninguém quer se mudar para a Coréia do Norte ou deixar de usar roupa de grife e ter iPhone.

O brasileiro tem receita para tudo, como ganhar dinheiro rápido, prosperar nos negócios, alavancar vendas, como conquistar o homem perfeito, como se transformar em uma mulher maravilhosa, porém as receitas parecem nunca dar tão certo assim, pois na hora de vender o livro mágico apela para os amigos.

Reclama da falta de oportunidade na vida, mas dispensa todas, e depois fica se lamentando que o mercado de trabalho esteja ruim, é preconceituoso ou o salário dos sonhos não é tão bom assim. Questiona-se porque não é chamado para as entrevistas, já que considera seu currículo profissional impecável, reclama porque foi dispensado da entrevista e não foi dada nenhuma satisfação, reclama da vaga, reclama do salário proposto, reclama porque o emprego é longe, reclama do entrevistador, reclama porque não era CLT, reclama porque isso, porque aquilo, reclama, reclama, reclama, é um eterno insatisfeito.

Ano passado antes de estourar a crise política brasileira lia-se nos jornais, revistas e mídia virtual a dificuldade de se conseguir um profissional capacitado no Brasil, achava-se um absurdo até precisar de um. Encontrar um bom profissional especializado aqui no país é realmente tentar encontrar uma agulha no palheiro.

Os brasileiros se graduam com o conceito de que sairão das faculdades 100% capacitados para assumir qualquer tipo de função em suas áreas de atuação, mas quando entrevistados mal sabem o básico do básico que deveriam ter aprendido em seus cursos. Culpa de quem? Do ensino precário ou da falta de iniciativa dos estudantes em procurarem cursos adicionais? É realmente complicado, depois reclamam quando são substituídos por estrangeiros com melhor formação e boa vontade em aprender novos conhecimentos.

Brasileiro é realmente uma figura daquelas que não sabemos se devemos rir ou chorar, porque nunca sabe o que quer, e nem qual caminho seguir. Sonha, mas nunca realiza, reclama, mas nunca muda suas atitudes, fala palavras bonitas, mas nunca tem atitudes que condizem com as palavras.

Quando consegue uma casa em um programa de moradia popular acha ruim porque demora o sorteio das chaves, quando recebe a chave tenta mudar o andar, o número, depois que muda para o imóvel reclama do acabamento, da localização, nunca está satisfeito e nunca quer fazer mudanças, sempre joga a culpa em terceiros.

Brasileiro reclama tanto que até cansa escutar, reclama quando não tem plano de saúde, e depois quando consegue um, reclama do mau atendimento, do valor, dos profissionais, mas não tem coragem de ligar para a agência de regulamentação para registrar a queixa, sempre quer ter o melhor pelo menor preço.

Compram celular, notebook e eletrônicos caros no exterior sem pesquisar no país, simplesmente porque confiaram no conselho do amigo do amigo que comprou e disse que os impostos brasileiros são exorbitantes e encareciam o produto, e depois não tem como trocar quando estão com defeito. Compram roupa de gripe, que explora a mão de obra nos países pobres, e depois assinam abaixo assinados virtuais sobre a mão de obra escrava.

Brasileiro protesta da roubalheira, mas não assume que errou quando elegeu políticos sem nem se quer pesquisar o histórico deles, nunca cobra promessas de campanha, e depois fazem de tudo para derrubar os eleitos. 

Reclama da corrupção, mas não assume que também é corrupto, quando rouba no troco da padaria, quando coloca o amigo na vaga de confiança, quando não paga o empréstimo solicitado, quando pega a caneta e não devolve, quando fura a fila, quando senta no banco reservado para pessoas especiais, é difícil reconhecer o erro, porque apontar é muito mais fácil.

Brasileiro sonha o ano inteiro em ganhar na mega da virada para deixar de trabalhar, como se gostasse de trabalhar ou trabalhasse muito. Em época de crise reclama que a vitória seria ter um trabalho, mas quando está empregado, reclama do chefe, do serviço, da empresa, dos benefícios, nossa, como reclama, nada está bom.

Realmente é difícil saber o que está bom para o brasileiro, já que ele passa quase que às 24 horas do dia reclamando, quando não fica estirado no sofá esperando que alguém vá até ele, entregar o emprego perfeito com alto salário e pouca responsabilidade, de preferência com flexibilidade de horário, e todos os benefícios que qualquer sultão merece.

Ser empresário no Brasil não é fácil, além de pagar altas taxas tributárias, ainda são chamados de coxinhas e não conseguem atender todos os desejos mais insanos dos demais brasileiros, que ficam esperando cair do céu todas as regalias sem ter o menor trabalho em apresentar algo inovador. A evolução precisa ser rápida, sem ficar esperando que o governo coloque o país nos trilhos novamente, porque quanto mais o tempo passa mais estagnado, acomodado e insatisfeito fica o brasileiro, e mais atrasado fica o país.

Triste realidade!

Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.

Licença Creative Commons
O trabalho Brasileiro é um eterno insatisfeito e comodista de Marisa Fonseca Diniz está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://marisadiniznetworking.blogspot.com/2016/11/brasileiro-e-um-eterno-insatisfeito-e.html.

O dia em que o escorpião morreu com o próprio veneno


Marisa Fonseca Diniz



O escorpião é um animal invertebrado artrópode, carnívoro com hábitos noturnos, onde caçam e reproduzem. Suas presas são detectadas por meio de vibrações no solo, no ar e por sinais químicos, que são percebidos através da sensibilidade de seus pelos distribuídos nas pinças e patas.

O escorpião imobiliza suas vítimas por meio do veneno que fica localizado na extremidade do metassoma, ou seja, na parte final do abdômen, a cauda. O último anel abdominal conhecido por teslo constitui a base do ferrão e contém a vesícula, que possui um par de glândulas que reproduzem e armazenam os mais variados componentes do veneno. Ao dar a ferroada em suas vítimas, o escorpião regula a quantidade de veneno injetado através da contração dos músculos da vesícula, embora as vítimas antes de receberem o veneno são agarradas e cravadas com o ferrão.

Assim como os escorpiões usam esta tática fria e calculista para imobilizar e matar suas vítimas, assim são as atitudes de alguns seres humanos, quando da intenção de causarem mal aos outros. Infelizmente, nos dias atuais algumas pessoas são providas de maldade, pois perderam completamente o senso do certo e do errado passando a ter atitudes completamente indecorosas.

Mentem descaradamente por seus próprios interesses, invejam situações e pessoas que julgam ser um empecilho, e na pior das hipóteses prejudicam a vida dos outros sem o menor pudor, apenas pelo prazer do sofrimento alheio. Este prazer em prejudicar é característica de pessoas com desequilíbrios comportamentais, que assim como os escorpiões possuem táticas frias, manipulativas, dissimuladas e maquiavélicas para acabar com a vida profissional ou pessoal de suas vítimas.

Os transtornos de personalidade são doenças psiquiátricas, onde os traços emocionais e comportamentais são inflexíveis e mal ajustados. Aparecem precocemente durante o desenvolvimento individual sob a influência de diversos fatores, sejam constitucionais, sociais ou existenciais.

No caso das pessoas dissimuladas, o comportamento passa do compreensível, em geral elas se aproximam de suas vítimas com toda sutileza possível, sempre muito prestativa, simpática, sedutora, conquistadora, amiga, elogiam, falam muito bem da pessoa que estão se aproximando e passam a impressão de que admiram o trabalho e o caráter de seus interlocutores, porém não se enganem, porque no fundo são pessoas extremamente egoístas e desprovidas de caráter, e mantêm estas atitudes apenas até conseguirem a confiança daqueles que querem tirar algum proveito.

Os indivíduos dissimulados querem levar vantagem em tudo, sejam através de suas intenções comerciais, sociais, pessoais ou amorosas, não importa, desde que eles possam se beneficiar com algo. O comportamento do indivíduo dissimulado é extremamente sutil, ou seja, por mais que a vítima seja uma pessoa atenta ou inteligente, não consegue de imediato perceber as estratégias aplicadas por eles, pois gostam de enfatizar a todo tempo que são pessoas honestas e de boa formação familiar desviando qualquer tipo de condição de desconfiança.

Quando os dissimulados conquistam a confiança de suas vítimas se tornam pessoas frias, fingem sentimentos são intensos tentando tirar proveito de todas as situações que julgam lhe trazer algum tipo de benefício financeiro, influência, ou queiram simplesmente carona no sucesso alheio, além de serem exímios larápios.

O dissimulado é um mentiroso contumaz, maldoso, invejoso, habilidoso e com falta grave de caráter. Quando descoberto se faz de vítima, distorce a situação e falsamente faz com que o interlocutor seja considerado o problemático e desajustado da relação, pois jamais assume seus erros ou responsabilidade.

Quando questionado da situação por terceiros, se diz injustiçado, e conta histórias fantasiosas, sempre se colocando como a vítima da situação que ele mesmo arma sendo extremamente falso em suas afirmações. Outra característica típica dos seres dissimulados quando de situações que envolvem dinheiro é de se eximir das responsabilidades, nunca pagam o que devem ou roubam, tendem a jogar a culpa nos interlocutores que julgam que o prejudicaram, ou seja, distorcem a realidade para que as pessoas que estão fora da situação os achem vítimas, e não pérfido.

O dissimulado é sempre aquele indivíduo incoerente em suas  afirmações, onde agrada a pessoa pela frente e pelas costas fala mal de todos,  seja no meio profissional ou pessoal. Todo cuidado é pouco com pessoas que chegam de mansinho e ficam falando mal de outras pessoas ou querem convencer de que as pessoas do seu convívio não prestam ou não são confiáveis, pois é uma das estratégias utilizadas pelos dissimulados para afastar a vítima das outras pessoas e fazê-las ficarem dependentes deles. Quem fala muito mal dos outros na grande maioria são pessoas dissimuladas.

Não se engane, pois pessoas dissimuladas são perigosas e quando sentem que estão sendo descartadas tendem a ficarem muito mais agressivas em seus atos, não medindo esforços para prejudicar quem quer que seja. O dissimulado mostra-se ser sempre muito prestativo além do normal, e tem o hábito de falar no diminutivo. São muito exagerados, possuem andar oponente e não poupam ninguém, nem mesmo os familiares.

O alvo principal dos dissimulados são pessoas que se destacam no meio em que vivem. Encontramos dissimulados em organizações empresariais, na família, no meio social, e podem estar em todos os lugares. Dentro das empresas sempre estão tentando derrubar alguém próximo à vítima tentando convencer que aquelas pessoas são falsas ou mentirosas, a fim de comover a vítima a se afastar em definitivo. Não raras vezes muitas pessoas são demitidas de suas funções devido a pessoas dissimuladas que fizeram de tudo para convencer superiores a descartá-las.

Identificar um dissimulado em qualquer meio de convívio é tarefa árdua, sendo importante observar como se comporta, se a linguagem verbal condiz com a realidade, avaliar o modo de aproximação e os reais interesses, se causa desconforto jogando uns contra os outros, comportam-se de maneira diferente com as pessoas, se tentam levar vantagem sobre algo, se falam no diminutivo, se querem ser 100% prestativos, busque referências para saber se a pessoa é um causador de problemas. Infelizmente, a maioria das pessoas só se dá conta do problema depois que sofreu diversos danos, seja no campo profissional, pessoal, familiar ou sentimental.

O melhor a fazer nestes casos é ignorar e sumir aos poucos do caminho do dissimulado até desaparecer por completo da vida dessas pessoas, pois só elas mesmo podem reconhecer que precisam da ajuda de um especialista, seja psiquiatra ou psicólogo, caso contrário eles irão morrer com o próprio veneno ou vão continuar criando mais e mais problemas.

Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.

Licença Creative Commons
O trabalho O dia em que o escorpião morreu com o próprio veneno de Marisa Fonseca Diniz está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://marisadiniznetworking.blogspot.com/2016/10/o-dia-em-que-o-escorpiao-morreu-com-o.html.








Energia Azul


Marisa Fonseca Diniz



Energia azul ou energia osmótica é aquela obtida pelo contato da água doce com a água salgada do mar através de uma membrana semipermeável. A energia é gerada por meio da concentração do sal que faz com que a pressão da água salgada aumente e a turbina seja acionada gerando dessa maneira a energia elétrica, esse processo é conhecido como Osmose Retardada por Pressão – ORP.

A energia azul é considerada sustentável por não gerar poluentes e por ser uma fonte inesgotável. Pesquisadores da Escola Politécnica Federal de Lausanne (EPFL) na Suiça desenvolveram um sistema de osmose que gera eletricidade através da água do mar, a água doce e uma membrana com apenas 3 átomos de espessura, ou seja, bem fina para separar os dois fluídos. Os resultados desta pesquisa podem ser encontrados na Revista Nature




O sistema da EPFL consiste de dois compartimentos cheios de água separados por uma membrana fina formada por nanoporos de dissulfureto de molibdênio através dela os íons da água do mar passam para a água doce até que os fluídos de sal fiquem igualados, à medida que os íons passam pelos nanoporos, os elétrons são transferidos para eletrodo que será responsável na geração de energia.

As propriedades da membrana permitem que os íons positivos possam empurrar a carga negativa criando assim uma tensão entre os dois líquidos, e é justamente esta tensão que faz com que a carga gerada pela transferência dos íons flutue. O potencial desse novo sistema é gigantesco, pois de acordo com os cálculos uma membrana de 1m2 com 30% da sua superfície coberta por nanoporos é capaz de produzir 1 MW de eletricidade, suficiente para abastecer 50.000 ampolas de poupança de energia convencional.


O molibdênio dissulfureto é facilmente encontrado na natureza e pode ser cultivado por deposição química do vapor, ou seja, o sistema seria exequível para a evolução da energia em grande escala. A energia azul é uma grande tendência sustentável em desenvolvimento, tanto é que há diversos projetos sendo desenvolvidos no Japão, Noruega, Holanda e Estados Unidos. Atualmente, as membranas que são utilizadas na geração de energia osmótica são orgânicas, frágeis, caras e de baixo rendimento. 



A primeira grande obra responsável pela produção de energia osmótica colocada em funcionamento no mundo foi construída em 2009 pela empresa Statkraft em Tofte, Noruega. 


Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.

Licença Creative Commons
O trabalho Energia Azul de Marisa Fonseca Diniz está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.



Desapega de tudo aquilo que te faz mal


Marisa Fonseca Diniz


Relacionamentos desgastados, empregos enfadonhos, amizades falsas são como móveis velhos ou utensílios quebrados, desapega, porque não há nada pior do que ficar empurrando com a barriga aquilo que faz mal ou não leva a lugar nenhum.

Não dê desculpas para continuar com algo que corroí, dá dor de cabeça, mal estar, descontrola todo seu organismo devido a situações que não trazem prazer, e sim vão acabando com a paz a cada dia que passa.

Há certas pessoas que tem o dom de destruir relacionamentos, por não conseguirem se desvencilhar do passado fracassado ou porque se acham acima de tudo e todos com seus pensamentos retrógrados de que mulher tem que ser tratada como lixo. A Amélia morreu faz tempo, os tempos são outros e a modernidade chegou para todos, inclusive para aqueles que acreditam que seu machismo seja mais forte do que tudo.

Não há nada pior do que você estender a mão para ajudar alguém, e esse alguém fazer questão de achar que é o seu dono ou tem idade suficiente para se sentir cheio da razão ou de conhecimento, e não perceber que invade a privacidade alheia e se encontra defasado sobre tudo. Ora, quem suporta tal atitude no trabalho ou num relacionamento?

NINGUÉM. Reconhecer que está defasado já é o primeiro passo para saber que ninguém tem obrigação de suportar tanta arrogância. A vida é um eterno aprendizado, só fica parado no tempo quem tem preguiça de ir atrás do que é novo e necessário.  As pessoas precisam aprender que ninguém tem obrigação de suportar certas atitudes como arrogância, comodismo, autoritarismo, machismo, grosseria, estupidez, não, a vida é curta demais para perder tempo com o que não nos acrescenta.

Dê um basta nisso tudo, resolva a situação, vire a página e viva feliz sem precisar dar satisfação sobre o que deve ou não fazer. Porque satisfação da vida só é necessário dar para a Receita Federal atualmente, o resto é resto, e o que não acrescenta chute longe, mas chute tão longe que não dê nem tempo de pensar em retroceder.

Escreva uma nova página da vida e pense nos momentos bons que podem chegar com um amor construtivo, um trabalho compensador, um amigo que reconhece seus talentos sem sentir inveja. Tudo na vida depende exclusivamente das nossas decisões, quanto mais deixamos para depois, pior fica. As pessoas tendem a ficar acomodadas na situação e se fazem de tontas como se nada incomodasse.

Momentaneamente podemos até achar que as situações melhoram, mas por algum interesse, porém com o tempo caem na rotina e fica ainda pior, e invés de enxergarmos qualidades só vemos defeitos ficando insuportável a convivência.

Não se engane, converse, caso não seja possível comece ignorar até o ponto que a parte em questão se toque e caia fora ou do relacionamento ou te demita do trabalho. E não se desespere porque há outras bolachas muito mais saborosas nas prateleiras, e no caso de relacionamentos fracassados você acaba percebendo que apesar da demora conseguiu se livrar de uma encrenca sem precedentes. Se for demitido do trabalho agradeça porque você vai receber todas as verbas rescisórias para ganhar tempo em pensar em trabalhar com algo próprio ou conseguir um trabalho muito melhor.

Não esqueça que acima de tudo deve se ter humildade suficiente para reconhecer seus erros, aprenda com eles, e se esforce para não dar sorte para o azar de encontrar outras encrencas piores pelo caminho. Não caia na lábia de qualquer um, e se por acaso tiver alguém na disputa, abra mão, porque nem sempre o resultado é satisfatório.

Se ame, se valorize e lembre-se de todas as vezes que aquele seu amigo tentou furar seus olhos pelas suas conquistas, ou daquele namorado que te ofendeu com palavras duras achando que você estava gorda ou porque não tinha capacidade intelectual para competir com você, sendo a única saída, a ofensa. Pense naquele chefe estúpido que não sabia delegar e achava mais fácil gritar ou dar bronca na frente dos demais achando que aquilo o fazia líder, líder de porcaria nenhuma.

Se sinta livre, saia , viaje, conheça pessoas diferentes, desapareça por alguns dias, porque em geral as pessoas só dão valor quando perdem e ai já é tarde demais. Nada de pensar que não irá dar a volta por cima, porque quando nos livramos daquilo que não nos acrescenta, nossa saúde melhora e nossos caminhos ficam livres  para conhecer pessoas muito mais edificantes.

Coma o que quiser sem ter a tal neura da balança, ria alto, fale besteiras, abra a mente para as novidades, fale com quem achar interessante sem ter uma pessoa insegura ao seu lado querendo mandar nas suas amizades, contatos ou vida faça o que der vontade, seja você mesmo e siga adiante, nunca esqueça que o que não acrescenta tampouco faz falta na vida.

Siga esta lição:

     “DESAPEGA DE TUDO AQUILO QUE TE FAZ MAL!”

Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.

Licença Creative Commons
O trabalho Desapega de tudo aquilo que te faz mal de Marisa Fonseca Diniz está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.




Sanguessugas profissionais


Marisa Fonseca Diniz

Fonte - foto - NY Times


A cada quatro anos diversos atletas de diferentes nações se reúnem em um país sede para competir nas mais diversas modalidades esportivas, em 2016 o evento aconteceu no Brasil. O principal lema dos jogos olímpicos é unir os povos em paz, amizade e proporcionar o bom relacionamento entre as nações.

Nas olimpíadas pode se perceber que nenhum esportista tem a petulância de entrar nas competições alheias, ou seja, cada um compete dentro da sua categoria de maneira ética. No mundo empresarial e profissional o mesmo deveria acontecer, pois nunca se viu tantas pessoas querendo se dar bem à custa dos outros como nos dias atuais.

O mundo empresarial é realmente um grande ringue com diversas pessoas lutando para se dar bem de alguma maneira, não importando se para lucrar precisam trapacear ou sugar os demais indivíduos. O comportamento perturbado de certas pessoas parece um tanto inusitado, porém é mais comum do que se imagina.

O comportamento túrbido de alguns indivíduos pode passar despercebido no meio empresarial, porém quando algumas atitudes vêm à tona percebemos o quão sério é trabalhar ou até mesmo conviver com certas criaturas psiquiatricamente perturbadas sem sair prejudicado da relação. Em geral, leva um bom tempo para perceber o quão prejudicial é o relacionamento profissional quando não se tem o hábito de analisar atitudes viciosas de indivíduos que fazem de tudo para se dar bem à custa de outrem.

A psicopatia é um tipo de comportamento social em que as pessoas são desprovidas de consciência moral, ética e humana, pois suas atitudes são totalmente descompromissadas de regras sociais em relação às outras pessoas, o que caracteriza uma deficiência significativa de empatia.

Na área empresarial bem como na profissional este tipo de indivíduo tem como principal característica viver como sanguessuga apenas para sugar contatos comerciais que possam proporcionar grandes ganhos financeiros, não importando quem seja suas vítimas ou suas atitudes no meio.

Em geral, suas atitudes são vinculadas à corrupção, trapaças comerciais e tendem a usar as pessoas apenas para benefício próprio, não se importando com o estrago que possam trazer a vida das pessoas ou empresas. As principais vítimas dos psicopatas empresariais são pessoas fragilizadas financeiramente. Em épocas de crise econômica onde há uma baixa significativa no fechamento comercial de serviços e produtos, a ação dos psicopatas é mais contundente, pois se aproximam de suas vítimas sem o menor constrangimento.

Diferentemente dos psicopatas conhecidos pela sociedade como sendo seres violentos, os profissionais são totalmente silenciosos, ou seja, medem cautelosamente suas atitudes para não despertar qualquer tipo de desconfiança por parte de suas vítimas. Os psicopatas são mestres na arte de se fazerem de coitados sem despertar qualquer tipo de desconfiança por parte de seus padecentes.

Os psicopatas profissionais são perfeitos golpistas, parasitas, sanguessugas, falsários, corruptos, trapaceiros, fraudulentos, aproveitadores e totalmente isentos de remorso, aliás, só fazem uso desta artimanha para manipular as pessoas em benefício próprio. Os psicopatas são isentos de ansiedade ou medo, possuem boa lábia e descobrem com facilidade o ponto fraco das pessoas nas quais tem interesse em usá-las como trampolim para suas conquistas profissionais ou trabalhos a serem executados. Possuem o dom de convencer qualquer um, e num primeiro momento às vítimas sequer conseguem perceber o quanto estão sendo ludibriadas por um mentiroso compulsivo, chegando a acreditar estar diante do parceiro ideal para seus projetos e que irão ganhar dinheiro fácil e rápido. Após dar o bote vivem como parasitas ou predadores tendo compromisso apenas com o seu próprio prazer.

Nem todos os psicopatas profissionais são funcionários, aliás, muitos deles são donos de empresas, prestadores de serviços, autônomos, e como baratas estão em toda parte em busca de vítimas para se escorar em empresários ou profissionais nos quais possam lucrar para seu bel prazer. Tendem a contar histórias convincentes de projetos mirabolantes àquelas pessoas que acreditam ter tirado a sorte grande, e que poderão ser projetas em suas áreas de atuação na pretensão apenas de sugar contatos que poderão ser as próximas vítimas das suas tramoias.

Quando descobertos se fazem de vítima e desaparecem, excluindo contatos indesejados que possam lhes causar mais danos ou desmascará-los. Quando empresários, em geral estão envolvidos em diversos processos trabalhistas, civis e criminais. São experts em enganar as pessoas e aplicar golpes, além de estarem sempre envolvidos em corrupção, pois acreditam que desta maneira conseguem fechar contratos com grandes empresas de maneira rápida e eficiente. Usam parceiros de negócios para se darem bem em suas áreas de atuação, nunca cumprem com o combinado e sempre dizem estar sem dinheiro, ou seja, são perfeitos estelionatários.

O cotidiano profissional destes indivíduos é sempre marcado por manipulações, dissimulações e traições, pois o foco principal é levar vantagem sobre tudo e todos. Quando identificar que está trabalhando direta ou indiretamente com um psicopata, o melhor a fazer é retirar-se sem dar muitas explicações de sociedades, parcerias e projetos, pois questioná-los sobre as atitudes ou procedimentos é contrariá-los, e neste quesito não vale a dor de cabeça proporcionada. Caso haja danos materiais ou financeiros envolvidos contrate um bom advogado para entrar com processo judicial contra os danos.

Não podemos esquecer que nem todos os aproveitadores são psicopatas, há muitos que na verdade sugam as energias apenas para se dar bem em seus negócios, ou seja, são seres egoístas e incompetentes, que dependem de outros para seguirem adiante seus projetos.

Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.