29 de janeiro de 2017

Prefira o anonimato a vida de pavão


Marisa Fonseca Diniz


O pavão é uma ave conhecida por sua cauda verde e azul em formato de leque, que chama a atenção das fêmeas em época de acasalamento. Assim como o pavão há diversas pessoas que adoram estar sempre em evidência, seja na mídia, na sociedade, nas redes sociais ou nos eventos, porque acreditam que possam facilmente ter melhor oportunidades de trabalho ou destaque, e há aquelas outras pessoas que sofrem da síndrome do pavão, e não percebem o quanto acabam denegrindo a própria imagem sem necessidade. Porém, há um grupo de pessoas  que ainda prefere o anonimato do que a exposição excessiva, e por quê?

Dependendo da cidade onde se vive, a exposição constante traz uma série de problemas, principalmente por chamar a atenção de pessoas de má índole que possam provocar uma série de transtornos, tais como o sequestro. O anonimato nem sempre significa solidão como muitos alegam, e sim uma maneira de ter a vida pessoal preservada dos holofotes e dos curiosos de plantão.

Engana-se quem acredita que os milionários, por exemplo, gostam de aparecer, quem gosta mesmo de aparecer são aqueles indivíduos que se julgam milionários, e não são. Os endinheirados preferem uma vida discreta, sem chamar atenção de ninguém.

Assim como os milionários, intelectuais, profissionais que são destaques em grandes empresas, escritores, blogueiros principalmente os de opiniões, políticos, empresários, entre outros preferem o anonimato a exposição, muitas destas pessoas citadas se quer participam de redes sociais ou profissionais, os que fazem uso dessas ferramentas, sempre utilizam um codinome, contratam uma agência especializada para divulgação de suas atividades profissionais ou são totalmente discretos.

Não há nada melhor do que viver em paz, sem aborrecimentos, perseguições ou confusões. A vida real é muito melhor do que a virtual, assim como quem vive em uma cidade grande e consegue ter sua vida preservada acaba sendo somente mais um na multidão. Portanto, quando procurarem o nome de alguma personalidade e não encontrarem nada ou quase nenhuma informação, não se espantem, não quer dizer que a pessoa em questão não entenda nada de mídia ou internet, e sim porque ela optou em ter sua vida no anonimato evitando o assédio da imprensa e das pessoas em geral.

Há artistas que quando chegam ao ápice das suas carreiras profissionais, somem da mídia, por opção de terem uma vida normal sem nenhum tipo de exposição exagerada que possa atrapalhar sua vida familiar ou pessoal.

A simplicidade da vida requer sossego e harmonia espiritual, o que  não combina em nada com os exageros que são cometidos diariamente por aqueles que não conseguem sair da frente das câmeras, seja na televisão, nas redes ou apenas no grupo de amigos.

Sucesso é ter êxito na vida a fim de servir de exemplo a outras pessoas e organizações sem ter que se expor agressivamente ou romper com seus costumes diários. A exposição exagerada causa sempre muita inveja aqueles que adorariam ter uma vida rodeada de glamour sem se esforçarem para ser uma pessoa melhor do que são na realidade, além do que aproximar todo tipo de pessoa sem caráter.

Experimente viver no anonimato, e veja como é bom ir aos restaurantes, parques, praças, estádios, shoppings, teatros, cinemas, exposições de arte, etc, e não ter ninguém rodeando no intuito de tirar fotos, pedir autógrafos ou fazer entrevistas. Perceberá que poderá falar bobagens a vontades, dar risadas, sair com os amigos, familiares em paz, sem ter que ficar dando satisfações a estranhos, acenando para desconhecidos ou ficar dando sorrisinhos falsos apenas para agradar aqueles que te perseguem e fica a espera de um deslize para condenarem suas atitudes.

Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.

Licença Creative Commons
O trabalho Prefira o anonimato a vida de pavão de Marisa Fonseca Diniz está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.